segunda-feira, 9 de julho de 2012

Aprendi que ser menos, é mais. Quero ser menos.

Eu queria ser outra, completamente diferente de quem eu sou. Eu queria ter outra forma de ver as coisas, outra forma de ser e de sentir. Eu queria ser daquelas mulheres decididas, fortes, que sabem o que querem, que não choram quase nunca. Eu queria ser daquelas mulheres inabaláveis, que não se abalam por pouca coisa. Eu queria ser daquelas mulheres bem resolvidas que não criam expectativas, que não romantizam tudo. Eu queria ser daquelas mulheres que não se importam, não ligam pra nada, não sofrem, não se machucam, não esperam nada de ninguém. Eu queria ter um coração mais firme, mais forte, mais durão. Eu queria ter um coração menos frouxo, menos mole, menos bobo, bem menos frágil. Eu queria ter um coração que não fosse movido à amor. Cansei de ter coração de porcelana, quero um coração de pedra. Eu queria ser mais cérebro e menos coração, queria que a razão predominasse sempre. Eu queria ser igual os outros, e conseguir ligar o botão do "foda-se" e parar de me "foder" tanto. Eu queria ser mais misteriosa, ser mais silêncio, calar nos momentos certo, saber fazer joguinhos, ser mais reservada pra me proteger mais. Eu queria ser menos aberta, menos ansiosa, menos dramática, menos insegura, menos boba, menos impaciente, menos ingênua, menos sentimental. Eu queria me importar menos, sentir menos, sofrer menos, gostar menos, me expor menos, confiar menos, acreditar menos, demonstrar menos, me decepcionar menos, e principalmente criar menos expectativas. Aprendi que ser menos, é mais. Quero ser menos. O problema é que eu não consigo ser outra, não consigo fugir de ser quem eu sou. Eu sou mais, eu sinto mais, eu sofro mais, em compensação amadureço mais rápido também. E talvez eu seja até mais feliz que essa gente que se tranca dentro de si mesmo, com medo de viver. Comigo é preto no branco, 8 ou 80, sem meio termo. Eu sou assim, sem máscaras, sem farsas, e muito drama.

Amanda Sanches

24 comentários :

  1. Às vezes também tenho vontade de ser menos eu, mas aí me vem o questionamento: Se eu for diferente do que sou ainda vou ser eu?
    Por mais complicada que eu seja gosto de ser quem sou.

    Beijos no coração

    ResponderExcluir
  2. Olá!Boa tarde!
    ... é instigante ver você falar de si mesma... você começa a olhar tudo o que realizou e tem uma reflexão sobre o que é, o que realmente deseja ser,mas, não há como desejar ser diferente, você é aquilo que sente, o que pensa... mas a verdade é que poucos sabe como você sofreu e como o tempo a transforma a cada minuto... o mundo oferece milhares de alternativas para você escolher o perfil que mais sente prazer ,que menos a faça sofrer... mas creio que você tem que ter admiração por si própria, é apenas saber amar a si mesma na dose certa...e estará preparada para que te amem como você É, e assim, o sofrimento não te atingirá...
    Obrigado pela visita!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo o texto. Mas acho que ser assim é impossivel, não existe pessoas de ferro, existem pessoas q fingem ser de ferro. Mas dá pra ser forte, dá pra se decepcionar menos, mas isso é a vida que vai ensinar, força adquirimos com experiencia :)



    http://help-adolecentro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Querer ser outro alguém nada resolve, talvez tudo isso, como você meio que expôs como defeito, seja sua maior qualidade. Claro que quebramos a cara e sofremos, mas que atire a primeira pedra em mim quem nunca sofreu por amor. Tudo isso faz parte da vida, sofrer, sorrir, chorar, viver.
    Adorei o textos e tenha uma otima semana *-*

    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Sou nova por aqui, acabei de chegar e já amei o blog ! Desde o nome que ele leva até as postagens que li.
    Parabéns gente!
    Estou descobrindo aos poucos espaços tão lindos, tão meigos que fico imensamente feliz por poder comentar.

    Quanto a este post, eu diria que em um momento ou outro, todos nós desejamos ser menos 'nós' mesmos. Eu vivo passando por isso. E não é crise não, é simplesmente, ser humana.
    Acaba que passa, a gente vive, se enxerga de formas diferentes (as vezes através de outros olhares e pareceres) e passamos a gostar ainda mais de como somos.

    Parabéns pelo Blog!
    Se vocês puderem, me visitem também:
    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    Um beijo,
    Uma excelente quarta-feira!
    Jhosy

    ResponderExcluir
  6. Seria bom se a gente pudesse escolher nosso modo de ser, de quem gostar, de como agir diante de algumas situações... Mas não podemos, e quer saber, no fundo isso é bom! E com o passar do tempo a gente vai confirmando cada vez mais isso. É como dizem: "O que não mata, fortalece".

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ah, quantas vezes pensei assim também, hein? É incrível como sempre me vejo em algum texto por aqui. Mas sabe, hoje penso que bom mesmo é sermos assim, diferentes. Temos muitas vantagens em sentir mais, e uma delas é ver tudo de uma forma mais bela, inclusive as simples coisas que, para os olhos da maioria, passam despercebidas.
    Um beijo, meninas!
    Andei meio ausente, mas já estou de volta pra acompanhar esses textos maravilhosos de vocês!

    ResponderExcluir
  8. "Eu queria ser mais cérebro e menos coração, queria que a razão predominasse sempre. "

    Como eu queria ser assim também, mas não consigo entender porque é tão difícil né?

    Bjs meninas, ótimo fds. ;*

    ResponderExcluir
  9. Lindo texto!!!
    acho que todas as meninas ja passaram por isso...
    bjus

    ResponderExcluir
  10. Quem já não passou por uma crise de identidade? é todo mundo, independente de homem ou mulher... Um dia eu ouvi uma certa pessoa dizer, que queria ser mais durona e ter um coração de pedra, mas ela também disse que por escolher ser durona, poderia perder coisas, amores, dores, tristeza, alegrias passageiras, e então percebeu, que seria menos feliz se simplesmente escolhesse apenas o lado doce da vida!

    ResponderExcluir
  11. "Eu sou mais, eu sinto mais, eu sofro mais, em compensação amadureço mais rápido também. E talvez eu seja até mais feliz que essa gente que se tranca dentro de si mesmo, com medo de viver."
    Não é que tu talvez sejas, tu és mais feliz do que as pessoas medrosas de viver. Quem se entrega e tem a personalidade que tu tens são as que mais aproveitam. Não queiras mudar, apenas aceita que tu és assim. É o melhor, acredito.
    Adorei o blog! :) Voltarei mais vezes!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Meninas.. Senti saudade daqui e resolvi voltar! É que o tempo tem me aprisionado.
    O blog sempre lindo!
    BjOs *_*

    ResponderExcluir
  13. Saudades de passar aqui neste blog! Vim matar a saudade depois de tanto tempo sem poder passar nos meus blogs queridos! Feliz dia do amigo!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. o importante é ser voce correto?
    as vezes aos olhos dos outros pode ser negativo mas voce conseguiria ser feliz sendo outra?

    ninguem foge do que é


    texto carregado de melancolia

    mas a visita aqui smepre é gostosa

    escrevi d enovo rsrs
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Confesso que também senti vontade de ser outra pessoa, mas daí, penso: Essa sou eu e minha essência, sou única. Temos que encarar como realmente somos.

    Beijos,
    http://eppifania.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. eu tb queria sentir diferente as vezes... mas cada um tem sua essencia... nao podemos reclamar, nem desistir de nós...
    beijossss

    ResponderExcluir
  17. "O verbo ler não tolera o imperativo, temos que seduzir, provocar, enamorar.
    Ler por prazer é algo contagiante.
    Tudo isto servirá no futuro como verdadeiros anticorpos para o choque invitável contra a mediocridade, a hipocrisia e a vulgaridade quotidiana, contra a aridez do espírito, a insensibilidade e o declínio das faculdades sensitivas da beleza."

    [Biblioteca José Saramago]

    Venho te Parabenizar pelo dia do Escritor! Que continuemos a encantar sempre!
    Abraço.

    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Promoção no My Life: “A little bit of My Life”, é só deixar o seu nome, nome do blog e url do blog aqui http://mylife-rapha.blogspot.com.br/2012/07/a-little-bit-of-my-life.html , que um texto seu será divulgado lá, com autoria claro. Os detalhes estão no link acima.

    Beijos e otima semana :)

    ResponderExcluir
  19. Ser inteira, é isso que a vida requer independente de qualquer outra coisa.

    Obrigada pela visita. Estou seguindo aqui também =)

    Beijos doces e fiques com DEUS.

    ResponderExcluir
  20. Você é você mesma, é o que muitos homens hoje em dia precisam. As vezes, é extremamente difícil encontrar pessoas que tenham caráter o suficiente pra demonstrar todos seus defeitos, medos e anseios. O que deu pra perceber é que você é bem focada em seus sentimentos e naquilo que você quer.


    Um grande beijo,

    Pedro Menuchelli

    ResponderExcluir
  21. esse texto e fantastico muito lindo mesmo...

    ResponderExcluir
  22. Parece que você me descreveu, sou exatamente assim....

    ResponderExcluir
  23. Caraca!!! Cada vez desconfio mais q devo ser sonâmbula e escrever coisas dormindo...
    Nossa...q alívio q da ver q alguém compreende exatamente o q sentimos, como é bom ver q mais alguém sente o msm q sentimos...
    Sou exatamente assim!! Me assustei até!... :o rs

    ResponderExcluir